BlogBlogs.Com.Br

Páginas

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Touros de Basã

“Muitos touros me cercam, fortes touros de Basã me rodeiam” (Salmos 22:12). Basã no hebraico significa fértil ou frutífero, era a designação da planície situada a leste do Rio Jordão. Basã era tida como terra da fertilidade e bonança. Os animais criados em Basã eram fortes, gordos e produtivos: “Ele o fez cavalgar sobre os altos da terra, comer as messes do campo, chupar mel da rocha e azeite da dura pedemeira, coalhada de vacas e leite de ovelhas, com a gordurados cordeiros, dos carneiros que pastam em Basã…” (Deuteronômio 32:13-14).
Os fortes touros de Basã citados acima referem-se aos demônios que rodeavam a cruz do Senhor  Jesus, no dia de Sua crucificação: “Contra mim, abrem a boca, como faz o leão que despedaça e ruge. Derramei-me como água, e todos os meus ossos se desconjuntaram; meu coração fez-se como cera, derreteu-se dentro de mim” (Salmos 22.13-14).
Alguns estudiosos acreditam que esses demônios eram só mesmos que o Senhor Jesus expulsou do jovem Gadareno, quando Lhe pediram que não os mandasse para longe das terras de Israel: “E rogou-lhe encarecidamente que os não mandasse para fora do país. Ora, pastava ali pelo monte uma grande manada de porcos. E os espíritos imundos rogaram a Jesus, dizendo: Manda-nos para os porcos, para que entremos neles. Jesus o permitiu. Então saindo os espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada, que era ceca de dois mil, precipitou-se despenhadeiro abaixo, para dentro do mar, onde se afogaram” (Marcos 5:10-13).

Fonte: edições antigas do Jornal Folha Universal